Piloto LS2 ficou em segundo na corrida 1. O argentino fechou a primeira bateria em quarto e a segunda em terceiro. Equipe BMW Motorrad termina ano com saldo positivo, após conquistar quatro vitórias na SBK Pro.
 
 
Duas corridas pra lá de eletrizantes na SBK Pro. Assim foi a nona etapa do SuperBike Brasil no autódromo José Carlos Pace, em Interlagos (SP), na rodada que encerrou neste domingo (4) a temporada 2016. As provas tiveram um gosto mais que especial para a equipe BMW Motorrad Alex Barros Racing, que contou com a presença de Alexandre Barros no grid das disputas da categoria de 1000cc. Ele chegou em segundo na corrida 1 e foi o grande vencedor da prova 2. Além disso, o time também viu a total superação do argentino Diego Pierluigi, que completou a primeira disputa em quarto e ficou em terceiro lugar na bateria derradeira. O saldo é mais que positivo para o elenco, que fecha o ano com quatro vitórias, sendo três de Pierluigi, que terminou no Top-10 da classificação da categoria com 105 pontos, e uma de Alex Barros.
 
Na primeira corrida, Alex Barros usou toda sua experiência pra saltar para a primeira posição ainda na largada. Durante a prova, ele e os dois candidatos ao título Diego Faustino e Danilo Lewis, fizeram uma bela disputa por posições. Os três se revezaram na liderança da prova. No final, Faustino e Alex abriram um pouco, e a briga pela vitória ficou entre eles. Alex vinha preparando um bote para a chegada, mas nas duas voltas finais foi atrapalhado por um retardatário. Mesmo assim cruzou em segundo, a 0.168 do líder. Pierluigi, novamente no sacrifício, bem que tentou acompanhar o ritmo dos ponteiros, mas preferiu não forçar e administrou bem o quarto lugar.
 
Já na segunda bateria, Alex buscava a vitória. Seu companheiro Diego Pierluigi seguia sua saga pessoal em busca de mais uma superação. O dono da BMW S 1000 RR #4 usou uma estratégia mais cautelosa no começo, estudando seus adversários. Toda sua experiência e conhecimento fizeram a diferença para assumir o primeiro lugar, na volta seis. Mesmo assim, seu adversário pressionava, e Alex não teve vida fácil. Mas, com o abandono de Lewis, o paranaense Faustino tirou um pouco a mão, e deu um respiro para Alex, somente nas duas voltas finais. Pierluigi voltou a surpreender e se superar, e completou a disputa em terceiro, faturando mais um pódio na temporada.
 
 

 
Voltar a correr, após quase dois anos ‘parado’, ir ao pódio duas vezes, sendo uma delas com a conquista da vitória, foi mais que especial para o chefe da equipe Alexandre Barros.
 
“As duas corridas foram bacanas. O físico do vovô ‘aguentou’. Na primeira corrida, a vitória escapou por muito pouco. Eu estava preparando o ‘bote’ na linha de chegada, mas um retardatário a três curvas do final acabou me atrapalhando e o Faustino abriu um pouco e não deu para eu dar o ‘bote’ como queria, e cheguei em segundo. Já a segunda corrida foi mais difícil, porque como esquentou muito, o desgaste dos pneus é grande. Sabia que a ‘malícia’ da experiência seria uma vantagem, então eu fui com mais calma no início, provoquei um pouco, para ver o desgaste que ele ia ter. Mesmo com a saída do Lewis da prova, o Faustino tentou me passar. Eu fiz três voltas rápidas e percebi que ele tirou a mão faltando duas voltas, para administrar o título e, mas eu já tinha sentido que ia ganhar”, contou Alex Barros.
 
 
“Foi uma vitória pessoal minha. As pessoas acham que eu estou igual quando eu corria, mas eu estou parado, os anos passam, tudo isso reflete na performance. Fiquei feliz por ter aguentado fisicamente o que eu aguentei”, completou o chefe da equipe BMW Motorrad.
 
Alex também elogiou muito a atuação de Diego Pierluigi. “O Diego nas condições que ele estava correndo, se superou. Ele conseguiu terminar as duas corridas e foi para o pódio. Isso mostra a determinação dele e que ele realmente veste a camisa da equipe. Isso é muito importante pra nós. Estou bem feliz com isso”, finalizou Barros.
 
Diego Pierluigi estava visivelmente feliz e emocionado ao final das corridas, pois conseguiu disputar a etapa, no sacrifício e com dor, e ainda fez excelentes resultados para coroar um ano muito bom. Ele vem se recuperando da queda sofrida em Goiânia, há três semanas, e está com os ligamentos internos e o cruzado do joelho esquerdo comprometidos.
 
 

 
“Fico feliz porque eu fiz um sacrifício muito grande para poder disputar essas duas corridas. Toda a equipe trabalhou muito para acertar minha moto. Na segunda corrida achei que a moto melhorou ainda mais. Conquistar P4 e P3 foi muito importante, especialmente nessas condições que estou. Fico até emocionado, porque quatro dias atrás eu não conseguia nem por a minha perna no chão. Tenho que agradecer meus patrocinadores, minha equipe, minha família. Parabéns e obrigado a todos”, declarou emocionado o argentino, que ficou em sexto no campeonato, com 105 pontos, mesmo tendo disputado apenas quatro das nove etapas da temporada.
 
O argentino destacou a felicidade de correr com Alex Barros. “Poder disputar uma corrida com Alex para mim foi um sonho realizado. Não é a primeira vez que isso acontece. Em 2014 já havíamos corrido juntos, mas estando na mesma equipe, foi realmente muito especial. Alex é uma pessoa maravilhosa com uma família e equipe igualmente especiais. Eles me aceitaram como parte dessa grande família. Eu não poderia ficar mais feliz”, disse o piloto de Buenos Aires.
 
 
Com informações da FGCom
Fotos: Sampafotos