Alex Barros

Filho de um ciclista, começou sua carreira aos oito anos de idade sendo campeão de minibikes. Foi campeão brasileiro de 50cc e em 1985 de 250cc. Em 1986 inicia sua carreira internacional competindo pelo Campeonato Mundial de Motovelocidade na categoria 80cc.

Em 1990 estreia na categoria máxima, a 500cc, na equipe Cagiva e tendo Randy Mamola, Ron Haslam e Eddie Lawson como companheiros de equipe. Com 19 anos, torna-se o mais jovem piloto nesta categoria.

Passa em 1993 a equipe oficial Lucky Strike Suzuki, com Kevin Schwantz como companheiro. Neste ano tanto Schwantz sagraria-se campeão como Alexandre obteria sua primeira vitória no mundial, no Circuito Permanente del Jarama, igualando o feito de outro brasileiro, Adu Celso.

Após sair da Suzuki em 1994, correu os oito anos seguintes com Honda em equipes privadas, alcançando o 4º. lugar nos campeonatos de 1996, 2000, 2001 e 2002.

Em 2003 correu pela equipe oficial de fábrica Yamaha Gauloises, pela primeira vez como número um da equipe. No ano seguinte, é contratado pela equipe oficial da Honda HRC, então campeã, em substituição a Valentino Rossi, contratado justamente pela Yamaha. Em ambas Alexandre teve atuação discreta, e na Honda, alcançou o 4º lugar na classificação geral.

Em 2005 com Honda de equipe privada, obtém sua última vitória, no Grande Prêmio de Portugal, no Autódromo do Estoril. No campeonato chegaria em 8º.

Em 2006, Alexandre disputou o mundial de Superbike pela equipe privada Klaffi Honda, obtendo o 6º lugar na classificação geral, com seis pódios e uma vitória, no Autódromo Enzo e Dino Ferrari em Ímola.

Em 2007 retorna a MotoGP para sua última temporada, por uma equipe satélite da Ducati, a Pramac d’Antin, obtendo um pódio, o 3º. lugar no Grande Prêmio da Itália em Mugello. Sua última corrida foi em Valencia em que terminou em 7º lugar. Neste mesmo ano, recebeu o prêmio Moto de Ouro como o melhor piloto brasileiro de todos os tempos.

Em 2011 criou junto, com o Gilson Scudeler, o campeonato brasileiro Moto1000GP. A partir do ano seguinte, chefia a equipe Alex Barros Racing, incluindo um projeto de formação de pilotos de motociclismo no Brasil, para atuar com jovens talentos.

Desde 2016, Alex Barros atua com a sua equipe no Superbike Brasil.

 

Alex Barros conquistou 10 títulos nacionais e internacionais (500cc e MotoGP), 104 pódios, 53 vitórias, 70 voltas mais rápidas e 57 pole positions.